Telemedicina pode prevenir epidemias como a do Coronavírus

Notícias Telemedicina pode prevenir epidemias como a do Coronavírus
Data:

12/03/2020

De acordo com a reportagem veiculada no Jornal da Manhã da Jovem Pan, investir em tecnologias digitais pode beneficiar a relação entre médicos e pacientes e ainda ajudar a conter a propagação de epidemias como a do Covid-19.

A informação consta de uma pesquisa conduzida pela APM – Associação Paulista de Medicina com a participação de mais de dois mil profissionais. O levantamento aponta que 64% dos entrevistados defendem a teleconsulta, ou seja, quando o paciente busca orientações médicas de forma não presencial.

Para o diretor de TI da APM, doutor Antônio Carlos Endrigo, a medida seria eficiente para evitar problemas como a falta de vagas em hospitais e reduzir transmissões de vírus em caso de surtos como a do novo Coronavírus. “Os casos com problemas respiratórios têm que ser no hospital, é um tratamento específico, não dá pra fazer o tratamento em casa. A gente tem que separar esses casos dos que podem ficar em casa”.

Embora a Telemedicina ainda não seja regulamentada no Brasil, o uso do aplicativo é permitido para orientações ou em caso de urgências. A pesquisa da APM ponta que 65% dos médicos interagem com o paciente através do app para trabalhar, armazenar dados de pacientes e elaborar relatórios digitais.

Em sua segunda edição, o Global Summit Telemedicine & Digital Health reúne palestrantes nacionais e internacionais para debater o tema de forma contundente. Uma das propostas do Congresso é reunir as melhores práticas que possam ajudar no debate para regulamentar o serviço no Brasil. Veja abaixo a íntegra da reportagem no Jornal da Manhã da Jovem Pan.

  Fonte: Jovem Pan

Newsletter

Inscreva-se e acompanhe as novidades sobre o Global Summit Telemedicine & Digital Health 2021.