Pesquisa da APM revela alta aprovação da telemedicina entre médicos no Brasil

Notícias Pesquisa da APM revela alta aprovação da telemedicina entre médicos no Brasil
Data:

26/03/2020

Durante a coletiva de imprensa do Global Summit Telemedicine & Digital Health, realizada no dia 10 de março de 2020, uma pesquisa realizada pela APM – Associação Paulista de Medicina aponta a percepção positiva da telemedicina para 90% dos profissionais de saúde.

O levantamento ouviu cerca de 2.258 médicos brasileiros de 55 especialidades diferentes, como Clínica Médica, Cardiologia, Ginecologia e Obstetrícia, Ortopedia e Neurologia. A base de dados utilizada contemplou os médicos associados da APM e de outras associações médicas parcerias.

De acordo com a pesquisa, usar tecnologias digitais poderia beneficiar o SUS, de forma a colaborar para a diminuição das filas de espera. O documento apontou ainda que 90% dos médicos participantes também acreditam que o alto padrão das ferramentas, aliadas à segurança dos dados, à privacidade e à ética, podem beneficiar a saúde da população.

Os hábitos dos profissionais com a tecnologia também foram avaliados na pesquisa. Grande parte dos médicos afirmaram que usam alguma ferramenta digital para interagir com seus pacientes, como o WhatsApp, e utilizam o prontuário eletrônico como forma de armazenar as informações utilizadas em seu ambiente de trabalho.

Os participantes da pesquisa também declararam que uma das grandes barreiras para a utilização da telemedicina é a falta de regulamentação sobre o tema. Cerca de 63% dos médicos mostraram-se dispostos a fazer uso da tecnologia a partir de uma regulamentação oficial do CFM – Conselho Federal de Medicina, desde que a ética e a segurança fossem garantidas para a prática da Medicina.

A pesquisa foi realizada no período de 3 a 17 de fevereiro de 2020. Faça o download do documento e tenha acesso a todos os dados apresentados.

Faça download da pesquisa

Newsletter

Inscreva-se e acompanhe as novidades sobre o Global Summit Telemedicine & Digital Health 2021.