“Resultados da Tecnologia na Gestão de Saúde Populacional” em pauta no Global Summit Telemedicine & Digital Health 2020

Artigo “Resultados da Tecnologia na Gestão de Saúde Populacional” em pauta no  Global Summit Telemedicine & Digital Health 2020
Data:

16/11/2020

Inteligência artificial, medicina de precisão, big data e aplicativos são decisivos na agilidade de processos, atendimentos e consultas

A tecnologia é definitivamente uma das protagonistas do setor da saúde. Esta e outras abordagens integraram o painel “Resultados da Tecnologia na Gestão de Saúde Populacional”, mediado por Fábio Gonçalves, Diretor do Hospital Care, durante o terceiro dia do Global Summit Telemedicine & Digital Health 2020.

Ao apresentar o painel “Telemedicina no Monitoramento de Pacientes e nas Abordagens de Segunda Opinião”, Caio Soares, Diretor Médico da Teledoc Health Brasil, plataforma integrada que fornece serviços de Telemedicina e soluções para cuidados de saúde virtuais, destacou que através da plataforma é possível monitorar os pacientes e evitar desperdícios, ou seja, obter um nível de excelência capaz de entender se um paciente deve ou não ser submetido a determinado tratamento ou até mesmo ser submetido a uma cirurgia.

A experiência com a tecnologia é igualmente presente no Grupo Fleury Medicina e Saúde. Durante o painel “Inteligência Artificial para Diagnósticos em Oncologia”, apresentado no maior congresso de telemedicina e saúde digital da América Latina, idealizado pela Associação Paulista de Medicina (APM) e promovido pelo Transamerica Expo Center, Jeane Tsutsui, Diretora Executiva de Negócios, foi taxativa em destacar que os avanços tecnológicos no setor da saúde são relevantes, mas que é preciso lançar olhares para as megatendências do setor e os desafios na gestão da saúde populacional. Ela lembrou, por exemplo, que com o envelhecimento da população e sua real necessidade por serviços de saúde cada vez mais precisos e eficientes, a tecnologia é essencial: “A tecnologia pode trazer mais custos, mas em contrapartida é capaz de promover o acesso a novas experiências de sucesso e a econômicas a longo prazo”, pontuou.

Jeane falou sobre os impactos da Inteligência Artificial na área da saúde, mencionando que: melhora a acurácia diagnóstica e tratamento em busca da redução de custo e aumento de eficiência; muda o modelo de trabalho na área de saúde, pois dá suporte aos médicos com ganho de eficiência; promove benefícios para o indivíduo e para a saúde populacional; e impacta positivamente no cuidado (melhor experiência do paciente).

Como exemplo, falou a respeito do teste Oncotype DX, desenvolvido pela Genomic Health Inc. e incorporado pelo Grupo Fleury desde 2015, pois traz resultados positivos para a detecção e o manejo dos cânceres de mama, dando todas as informações biológicas adicionais sobre cada um dos tumores.

Outro importante teste realizado pelo Grupo Fleury é o Oncofoco que usa a inteligência artificial personalizada para pacientes com câncer. Graças a esse exame é possível obter informações moleculares sobre o melhor diagnóstico do tumor e a melhor forma de terapia disponível. Trata-se de um grande avanço da medicina de precisão para o diagnóstico dos pacientes oncológicos.

Na apresentação “Inteligência Artificial para Avaliação dos Programas de Saúde nas Empresas”, Sergio Bersan, Superintendente de Atenção à Saúde na Unimed de Belo Horizonte, falou que, há quase quatro anos, a cooperativa entendeu a necessidade de inovar os modelos que seus diagnósticos vinham sendo realizados. “Era necessário obter ganhos de eficiência nos processos, uma vez que os modelos estatísticos de epidemiologia que eram aplicados não estavam sendo mais ágeis na identificação de soluções”, sublinhou. Naquela ocasião, a partir de uma parceria com a Kunumi, a inteligência artificial passou a ser integrada primeiramente no processo de autorização de exames médicos da cooperativa.

Hoje, o Plano de Ação da Unimed de Belo Horizonte prevê: Intervenção customizada para casos complexos e crônicos; intervenção customizada para organização do consumo; inclusão em serviços especializados; ações coletivas para a promoção da saúde; teleconsulta e monitoramento de públicos.

Entre algumas ações que têm sido assertivas na cooperativa, Bersan destacou o Georreferenciamento, aplicativo que ajuda na organização dos atendimentos, na identificação de visitas realizadas em cada período; na verificação do percurso realizado pela equipe médica e o tempo dispensado pela equipe; confirmação de que o plano de cuidado foi realizado, permitindo fácil acesso ao histórico do paciente.

Bersan também comentou que a cooperativa entende que apoiar o cliente no seu acesso ao sistema de saúde sempre será essencial para que ele possa conhecer como esse sistema está funcionando, quais são suas notas e avaliações sobre os serviços de saúde prestados e que preservar a relação entre o paciente e o médico sempre será uma das máximas da cooperativa.

Newsletter

Inscreva-se e acompanhe as novidades sobre o Global Summit Telemedicine & Digital Health 2020.